Thursday, June 30, 2011

Ideias de jerico

Inaugurando uma nova tag (marcador), aqui vai a primeira ideia de jerico, bolada pelo atual governo brasileiro:


O governo estuda projeto em que residências de baixa renda terão telefones fixos por preços irrisórios - bem pensado, o pobre vai poder fofocar no telefone bem baratinho enquanto a criançada brinca nas águas do esgoto a céu aberto...

Saturday, June 11, 2011

UE proíbe Alemanha de fazer novos alertas de saúde sem prova científica


Fonte: O Estado de S.Paulo
Notícia publicada em: 08/06/2011
Autor:Jamil Chade


"Após acusar erroneamente pepinos espanhóis e brotos de soja de uma fazenda orgânica no norte do país de serem a origem do surto de infecções bacterianas que matou pelo menos 24 pessoas no último mês, Alemanha é criticada por causar prejuízo econômico.
A União Europeia afirmou que os alertas feitos pela Alemanha sobre a cepa da bactéria E. coli que matou pelo menos 24 pessoas não tiveram base científica. Por esse motivo, ordenou que o país, onde o surto surgiu há cerca de um mês, não faça novos alertas.


As duras críticas ocorrem em meio a uma guerra pelo valor das compensações aos países afetados pela queda na venda de legumes, erroneamente acusados de terem causado o surto. A UE ofereceu ontem 150 milhões (R$ 347 milhões), mas Espanha e outros oito países querem mais.

O caos começou quando o serviço de saúde da Alemanha acusou o pepino espanhol. No fim de semana, a culpa caiu sobre brotos de soja, também inocentados após testes. O comissário de Saúde da UE, John Dalli, advertiu a Alemanha a não fazer mais alertas de saúde até que determine a origem da bactéria.

Em discurso no Parlamento Europeu, Dalli insistiu na necessidade de provas científicas. "Autoridades não podem se precipitar ou tomar conclusões prematuras, já que isso pode gerar medos injustificados entre a população e criar problemas para os produtores de alimentos." Ontem, a ministra de Agricultura da Alemanha, Ilse Aigner, defendeu a atuação de Berlim.

Tanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) como cientistas alertam que o tempo está se esgotando para que as autoridades alemãs encontrem a origem da bactéria, que já infectou mais de 2,4 mil pessoas. Para eles, é cada vez mais difícil detectar a origem do micro-organismo.

E, em alguns dias, essa busca se tornará impossível. Isso porque os produtos podem desaparecer ou o surto pode perder força, como parece ser o caso, porque a expansão no número de casos já ficou mais lenta. "Se não for encontrada a origem em uma semana, podemos nunca saber o que o causou", afirmou Guenael Rodier, diretor de doenças transmissíveis da OMS.

Na Alemanha - onde as mortes podem subir, já que 642 pessoas estariam sofrendo sérias complicações -, os testes continuam. Mas o fato de a bactéria não ter sido encontrada em um legume não significa que ele não seja o responsável. O problema é que ela pode estar em apenas alguns carregamentos. Para Dalli, o surto está limitado à área de Hamburgo. Ele insistiu que não há motivo para banir produtos europeus de outros mercados, como fez a Rússia.

Os Estados Unidos já confirmaram seu primeiro caso, justamente de alguém que esteve na Alemanha. Além disso, o surto foi detectado no Tennessee, com oito casos e uma morte. Mas não há nenhuma indicação de que esses estejam relacionados com os da Alemanha.

Compensação

A Espanha calculou suas perdas com a crise em 400 milhões (R$ 927 milhões), por isso rejeitou a oferta de 150 milhões feita pelo bloco europeu. O prejuízo teria sido de 100 milhões, por semana, na Itália, 50 milhões na Holanda e 30 milhões na França. "O valor não é suficiente", afirmou Rosa Aguilar, ministra de Agricultura da Espanha. Madri quer que a compensação seja de pelo menos 90% das perdas, e não 30%, como oferece a UE. O bloco indicou que o valor oferecido pode crescer, mas rejeitou o pedido de repor 90% das perdas.

O valor também foi rejeitado por Bruno Le Maire, ministro da Agricultura francês. A Alemanha diz que aceita pagar, desde que toda a UE participe. Madri ameaçou levar os alemães ao tribunal se o pagamento não ocorrer.

Segundo os produtores, além de não conseguir vender, os alimentos despencaram de preço. O pepino caiu de 21 centavos de euro para 5 centavos."

Fonte

Quando cursava Jornalismo, uma das principais regras que aprendíamos era evitar a "barriga": é quando um veículo tem a intenção de dar uma notícia em primeira mão – um furo – mas acaba divulgando uma informação falsa, a tal da barriga. Nesse caso, erraram os pesquisadores que emitiram informações incorretas sobre a origem da bactéria e também a mídia, que não aguardou para verificar a vericidade dessas informações - publicou apressadamente para vender a notícia em primeira mão!
Muita gente foi prejudicada e ainda não encontraram a resposta exata - é uma prática que está se tornando vulgar no mundo dos negócios - sim, se você ainda não percebeu a divulgação de notícias é um negócio - produtos são lançados no comércio sem a devida pesquisa e experimentação e pesquisas e estudos são encomendados a "cientistas", para que dêem suporte à fragilidade desses produtos. O importante é ser o primeiro - the winner! Salve-se quem puder e os lesados, mais tarde, ainda são enganados com explicações esdrúxulas e, igualmente, comercializadas.


Atualizando:

Contaminação de alimentos = falta de higiene

Friday, June 10, 2011

Agora é oficial - glifosato causa má formação!


"It’s official: Monsanto’s Roundup herbicide causes birth defects

A new report by some top scientists has nailed it down, and Monsanto isn’t going to be happy. The Agri-giant has built its entire business model, including genetically modified (GMO) crops that dominate the US market, around its Roundup brand herbicide.

The last thing they want to admit is that it causes birth defects.
But that’s just what a group of scientists from a diverse group – including Cambridge University, the King’s College London School of Medicine, and the Institute of Biology, UNICAMP, São Paulo, Brazil – have found.

Key findings:
Industry (including Monsanto) has known since the 1980s that glyphosate causes malformations in experimental animals at high doses.
Industry has known since 1993 that these efects could also occur at lower and mid doses
The German government has known since at least 1998 that glyphosate causes malformations
The EU Commission’s expert scientifc review panel knew in 1999 that glyphosate causes malformations
The EU Commission has known since 2002 that glyphosate causes malformations. This was the year its DG SANCO division published its final review report, laying out the basis for the current approval of glyphosate.

The report goes into a good deal of technical detail to show how regulators bent over backwards to discount those studies, and make it look like there were no problems with Roundup."

Fonte

Eles sempre souberam mas não importaram-se com as consequências; se houvesse lucro, porque não comercializar?

"Desde a década de 80, a indústria, incluindo a Monsanto, sabia que o glifosato causa má formação em altas doses, através de experimentação com animais.
Desde 1993, a indústria sabia que esses efeitos podem ocorrer também com baixas e médias doses.
O governo alemão sabia, desde 1998, ao menos, que o glifosato causa má formação.
O perito do fórum científico da Comissão Européia, em 1999, sabia que o glifosato causa má formação.
A Comissão Européia sabe, desde 2002, que o glifosato causa má formação.
Esse foi o ano em que a Divisão Geral da Saúde e da Proteção do Consumidor (DG SANCO) publicou o laudo final, estabelecendo as bases para a atual aprovação do glifosato."

Apenas NÓS não tínhamos essa informação...
Vocês não ficam indignados? Eu tenho vontade de pular no pescoço de qualquer um que faça parte dessa corja, desse bando de criaturas sem a mínima ética, que estão prejudicando as novas gerações, crianças que nascerão com defeitos causados pela substância que todos eles liberaram como segura!
É inacreditável o ponto atingido pela nossa civilização - é tanto lixo que não dá mais para esconder debaixo do tapete... ele vaza, explode ante nossas expressões boquiabertas... sim, porque a minha cara de bocó fica cada vez mais evidente - como podemos ser enganados dessa forma tão "aparentemente legal"?

Wednesday, June 8, 2011

Procura-se o (ir)responsável!


A Agapan (Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural) foi a primeira entidade ambiental criada no Brasil e na America Latina - essa informação fornece importância a ela.
E quando dizemos que ela foi fundada por José Lutzenberger (entre outros ambientalistas, como Augusto Carneiro e Hilda Zimmermann), essa importância cresce.
Acabamos de festejar o Dia Mundial do Ambiente, em 5 de junho - um dia após esse fato, no dia 6 de junho, a sede dessa importante organização ecológica foi... destruída! Simplesmente, uma empresa de demolição entrou numa área pública (o terreno tem cessão de uso expedido pela própria Prefeitura, por 20 anos, a contar do início de 2002) e botou abaixo a construção, que tinha um lindo telhado com vegetação exuberante.

Com um alvará provisório expedido pela Smic (Secretaria Municipal de Indústria e Comércio), a empresa Peruzzato & Kindermann se achou no direito de limpar o terreno para instalar uma pizzaria...

O secretário Valter Naigenstein (Smic) manifestou surpresa e indignação com o ocorrido e prometeu abrir sindicância para apurar a responsabilidade desse infeliz erro burocrático.
É a segunda vez que o secretário vem a público esse ano, constrangido e desculpando-se por falhas gritantes cometidas por sua Secretaria. A primeira foi devido ao caso das bicicletas acorrentadas no Mercado Público, que não possuía um espaço para guardá-las; quando os donos dos veículos reclamaram para a Smic, uma funcionária respondeu por e-mail que bicicleta não é própria para fazer compras, mas para lazer, ou seja, "o que vocês foram fazer no Mercado Público com essas bicicletas?"

O caso acabou de forma positiva, com a construção de um bicletário no local - será que a destruição de um espaço importantíssimo na estrutura da cidade, devido ao seu valor histórico e ecológico, vai gerar alguma consequência produtiva para a população?

Saturday, June 4, 2011

Nas entrelinhas


Dois casos de gripe A confirmados no RS: uma gestante e uma criança de 1 ano

A primeira coisa que pensei, quando li essa notícia, foi: nossa! que coincidência! justamente um representante de cada "grupo de risco" que não está buscando a vacinação oferecida pela Secretaria da Saúde!

A vacinação foi prorrogada, mas mesmo assim, as pessoas não procuraram os Postos. Ao ler essa notícia, tenho certeza que inúmeras futuras mamães e mamães levando seus pequenos correram em busca da vacina... brilhante estratégia! Nada como o medo para fazer as pessoas esquecerem suas convicções e correrem em busca da primeira saída, totalmente cegas...

Apesar disso, o secretário estadual da Saúde "descarta risco de epidemia".

Aliás, alguém leu sobre vacinação contra a Gripe A sendo realizada em algum outro país do mundo no corrente ano? Creio que bastou o fiasco do ano passado, quando houve todo aquele estardalhaço sobre uma epidemia de gripe, posteriormente, descartada. Enquanto rolava a confusão, muita vacina e Tamiflu foram comercializados. Os laboratórios farmacêuticos agradeceram (e festejaram ao ouvir o tilintar das moedas nos cofres)!

Se você pensa que faz suas escolhas confabulando com seus botôes, está enganado. Elas são tremendamente influenciadas pelas notícias que você lê, rapidamente, a cada dia. E mais tarde, mesmo que elas sejam corrigidas, já fizeram o estrago na sua opinião.

Foi, por exemplo, o que aconteceu com o pepino orgânico espanhol - surgiram os casos de infecção pela bactéria E. coli na Alemanha e já acusaram direto o legume - depois, verificaram o engano, mas o prejuízo já tinha alcançado os produtores que, inclusive, estão processando os autores da falsa acusação. Interessante que visaram um produto orgânico - será que o agronegócio está temeroso do vultuoso aumento de consumo desses produtos? Se as pessoas abraçarem totalmente a produção orgânica, o que fazer com todo aquele fertilizante e agrotóxico estocado nos armazéns?

Alguns até podem me rotular de paranóica, mas penso que, há muito tempo, aprendi a ler nas entrelinhas, a juntar as pontas aparentemente não relacionadas, a buscar padrões colocados nas últimas páginas e trazê-los para a luz. Isso é um exercício constante, que vai melhorando a "forma mental", assim como o supino e os exercícios aeróbicos melhoram a "forma física".

Voltando às gripes - pois é inverno e aqui no Sul o frio é intenso - vale cada vez mais a recomendação de lavar as mãos, o maior número possível de vezes, já que a superpopulação e a falta de higiene abundante colaboram para que acabemos tendo contato com todo tipo de bactéria.

Vale também agasalhar 3 áreas do corpo: a cabeça, os pés e o centro do corpo (abdômen), pois são os locais que devem ser cuidadosamente protegidos para manter o organismo aquecido (para mais detalhes, procurem a sábia e milenar medicina chinesa). O ideal é envolver, sem apertar, o abdômen com um tecido de algodão, sob as roupas de lã, principalmente, crianças e idosos, que são mais sensíveis às baixas temperaturas.

Para mais indicações de como prevenir-se, leiam o post
Inverno, gripes e resfriados – xô, muco!

E para resfrescar a memória, releia posts escritos no ano passado sobre a pretensa epidemia e a vacinação: digite a palavra GRIPE na ferramenta de busca e aproveite!