Saturday, June 4, 2011

Nas entrelinhas


Dois casos de gripe A confirmados no RS: uma gestante e uma criança de 1 ano

A primeira coisa que pensei, quando li essa notícia, foi: nossa! que coincidência! justamente um representante de cada "grupo de risco" que não está buscando a vacinação oferecida pela Secretaria da Saúde!

A vacinação foi prorrogada, mas mesmo assim, as pessoas não procuraram os Postos. Ao ler essa notícia, tenho certeza que inúmeras futuras mamães e mamães levando seus pequenos correram em busca da vacina... brilhante estratégia! Nada como o medo para fazer as pessoas esquecerem suas convicções e correrem em busca da primeira saída, totalmente cegas...

Apesar disso, o secretário estadual da Saúde "descarta risco de epidemia".

Aliás, alguém leu sobre vacinação contra a Gripe A sendo realizada em algum outro país do mundo no corrente ano? Creio que bastou o fiasco do ano passado, quando houve todo aquele estardalhaço sobre uma epidemia de gripe, posteriormente, descartada. Enquanto rolava a confusão, muita vacina e Tamiflu foram comercializados. Os laboratórios farmacêuticos agradeceram (e festejaram ao ouvir o tilintar das moedas nos cofres)!

Se você pensa que faz suas escolhas confabulando com seus botôes, está enganado. Elas são tremendamente influenciadas pelas notícias que você lê, rapidamente, a cada dia. E mais tarde, mesmo que elas sejam corrigidas, já fizeram o estrago na sua opinião.

Foi, por exemplo, o que aconteceu com o pepino orgânico espanhol - surgiram os casos de infecção pela bactéria E. coli na Alemanha e já acusaram direto o legume - depois, verificaram o engano, mas o prejuízo já tinha alcançado os produtores que, inclusive, estão processando os autores da falsa acusação. Interessante que visaram um produto orgânico - será que o agronegócio está temeroso do vultuoso aumento de consumo desses produtos? Se as pessoas abraçarem totalmente a produção orgânica, o que fazer com todo aquele fertilizante e agrotóxico estocado nos armazéns?

Alguns até podem me rotular de paranóica, mas penso que, há muito tempo, aprendi a ler nas entrelinhas, a juntar as pontas aparentemente não relacionadas, a buscar padrões colocados nas últimas páginas e trazê-los para a luz. Isso é um exercício constante, que vai melhorando a "forma mental", assim como o supino e os exercícios aeróbicos melhoram a "forma física".

Voltando às gripes - pois é inverno e aqui no Sul o frio é intenso - vale cada vez mais a recomendação de lavar as mãos, o maior número possível de vezes, já que a superpopulação e a falta de higiene abundante colaboram para que acabemos tendo contato com todo tipo de bactéria.

Vale também agasalhar 3 áreas do corpo: a cabeça, os pés e o centro do corpo (abdômen), pois são os locais que devem ser cuidadosamente protegidos para manter o organismo aquecido (para mais detalhes, procurem a sábia e milenar medicina chinesa). O ideal é envolver, sem apertar, o abdômen com um tecido de algodão, sob as roupas de lã, principalmente, crianças e idosos, que são mais sensíveis às baixas temperaturas.

Para mais indicações de como prevenir-se, leiam o post
Inverno, gripes e resfriados – xô, muco!

E para resfrescar a memória, releia posts escritos no ano passado sobre a pretensa epidemia e a vacinação: digite a palavra GRIPE na ferramenta de busca e aproveite!

2 comments:

Edna. Curitiba said...

Oi, Vera, ja faz um bom tempo que curto o seu blog e adoro as informações que encontro. Não sou como a Cachinhos dourados. Sempre quero deixar um comentário, mas tenho alguma dificuldade com a net, por isso não deixo. Também sou considerada paranóica, pois, hoje, questiono tudo. Aprendi a não acreditar em tudo o que ouço por aí. Prefiro pesquisar,ir mais fundo. Penso que a verdade nem sempre nos liberta,mas é melhor do que a mentira, da qual o mundo está cheio. Beijos, Edna.

Vera Falcão said...

Oi, Edna! Sabes que muita gente também tem essa dificuldade? Penso que o Google deveria esclarecer melhor aos leitores como fazer os comentários... A maioria das pessoas tem preguiça de questionar, pensar "cansa", não? O exercício mental pode desgastar mas, ao mesmo tempo, renova as energias e faz com que saiamos do estado letárgico de só aceitar "verdades prontas". Continue questionando, tenha certeza que está evoluindo, beijos!