Sunday, March 2, 2008

Planejando um cardápio vegetariano















Muitas pessoas deixam de comer carne com facilidade, mas desistem de manter uma dieta vegetariana por um motivo aparentemente banal: não saber montar uma dieta apropriada.
Sentindo-se desvitalizadas e também desmotivadas, acabam por voltar aos velhos hábitos.
Logo, esse PEQUENO GUIA pretende auxiliar aqueles que já decidiram optar pelo vegetarianismo e estão encontrando dificuldades para escolher alimentos ou elaborar cardápios.

1) É importante que nas refeições diárias constem itens de todos os grupos alimentares:


Pirâmide alimentar para o planejamento de refeições vegetarianas

GORDURAS, ÓLEOS E DOCES
Use raramente doces, manteiga, maionese, óleo de cozinha - evite a margarina, ela é "aparentemente vegetal", mas possui inúmeros tóxicos na sua formulação e até leite de vaca - cuidado com a GVH, embutida em muitos alimentos. Priorize o óleo de coco e o azeite de oliva extra-virgem.

GRUPO DO LEITE, IOGURTE E QUEIJO
0-3 porções diárias*
leite - 1 xícara
iogurte - 1 xícara
queijo sem coalho- 45 g
*Vegetarianos que preferem não usar leite, iogurte ou queijo precisam selecionar outros alimentos ricos em cálcio (veja mais abaixo).

GRUPO DOS FEIJÕES, NOZES, CASTANHAS,
SEMENTES, OVOS E SUBSTITUTOS DA CARNE
2-3 porções diárias
leite vegetal (aveia, gergelim etc.) - 1 xícara
feijões ou ervilhas, cozidos - 1/2 xícara
1 ovo ou 2 claras de ovo caipira
nozes ou sementes - 2 colheres de sopa
tofu (queijo de soja não-transgênica) - 1/4 xícara

GRUPO DOS LEGUMES E VERDURAS
3-5 porções diárias
cozidos ou crus, picados
legumes - 1/2 xícara
vegetais folhosos crus - 1 xícara

GRUPO DAS FRUTAS
2-4 porções diárias
suco - 3/4 de xícara
frutas secas - 1/4 de xícara
fruta crua, picada - 1/2 xícara
1 fruta de tamanho médio, como banana, maçã ou laranja

GRUPO DO PÃO, FLOCOS DE CEREAL, ARROZ E MACARRÃO
6-11 porções diárias
pão de forma - 1 fatia
cereal em flocos - 30 g
cereal cozido - 1/2 xícara
arroz cozido, macarrão ou outros cereais - 1/2 xícara

2) Fontes de cálcio alternativas, se não quiser comer laticínios:
Não precisamos depender do leite: agrião, folhas de batata-doce, brócolis, melado, espinafre, folhas de nabo, couve-chinesa, todos eles são boas fontes de cálcio se comermos porções generosas. Se consumirmos ovos e quisermos aumentar a presença de cálcio na comida, usemos o pó da casca de ovo - secar ao sol, ou torrar no forno; bater no liquidificador ou moer no pilão até obter um pó fininho; guardar num vidro. Usar uma colherinha de café por dia, na sopa, no feijão ou no mingau, deixando antes de molho num pouquinho de limão para desmanchar a estrutura microscópica que prende o cálcio. Uma casca de ovo contém 2.400 mg de cálcio, um copo de leite 290 mg, uma xícara de agrião cozido 300 mg. Usem casca de ovos caipira e lave-as bem.


3) Substituição de ovos em receitas:
Como alternativa, utilizar 1 colher de sopa linhaça moída e colocada de molho em 3 colheres de sopa de água para substituir cada ovo. Para receitas doces, substitua um ovo por uma banana madura bem amassada.

4) A questão da B 12:
Como essa vitamina só é encontrada em alimentos animais (em bactérias), os vegetarianos restritos têm que consegui-la com suplementos, geralmente em alimentos enriquecidos ou em injeções.
Particularmente, é um dos motivos pelos quais ainda como ovos.
E se a pessoa consumia ovos e laticínios regularmente, essa vitamina fica armazenada no organismo por algum tempo, então, por um período não precisa preocupar-se com a sua suplementação. Nenhuma fonte vegetal contém B12, nem as algas nem o missô.

5) Sugestões de cardápios para as refeições diárias:

Pela manhã


Costumo tomar meio copo de água com gotas de própolis (1/3 do nosso peso) em jejum; suspendo essa prática por alguns meses e retorno a ela, posteriormente.
Suco de clorofila (legumes e raízes, sementes germinadas e folhas, batidos no liquidificador, coados e com a adição do suco de um limão).
Para variar, também faço vitaminas com frutas, usando um dos leites vegetais, que já deixo pronto na véspera, uma fruta (banana, maçã, mamão etc.), se as frutas estiverem bem maduras nem coloco açúcar mascavo, mais uma colherinha de levedo de cerveja.
Às vezes coloco uma colher de sobremesa de cacau. No copo, já com a vitamina pronta, adiciono granola, melado, germe de trigo tostado, castanhas moídas ou flocos de cereais.

Receitas dos leites vegetais aqui: Tudo que você queria saber sobre leites vegetais

Um sanduíche de pão integral, com uma pastas diferentes para não enjoar.
Aí vão algumas receitas:

MAIONESE VEGAN:
Ingredientes: duas colheres de fécula de batata, pode ser também araruta;
cinco de leite de soja em pó Jasmine ou da Olvebra, que não são transgênicos (se não quiser usar soja, use algum outro leite vegetal em forma líquida);
dois copos de água fria
óleo de coco ou azeite de oliva, até ficar no ponto.

Modo de fazer: por as duas colheres de sopa de fécula em uma vasilha com dois copos de água fria, mexendo até dissolver. Colocar no liquidificador juntamente com as cinco colheres de soja em pó (se não usar a soja, dois copos de leite vegetal em lugar da água e aumente a quantidade de fécula - mais uma colher).
Ir colocando aos poucos o óleo ou azeite e bater até engrossar.
Essa é a massa base: temperar com sal marinho, adicionar azeitonas, cenoura, cogumelos shiitake, tomate seco, salsinha, cebolinha, orégano - crie, use a imaginação!

Receitas de patês:

PATÊ DE BERINJELA
Ingredientes:
1 berinjela
1 CS de tahine
3 CS de azeite de oliva
3 CS de hortelã
2 tomates
1 cebola
sal marinho a gosto

Modo de fazer: Coloque no forno a berinjela, os tomates e a cebola a 200ºC. Quando estiverem sensíveis ao garfo, retire do forno, pele os tomates e leve todos os ingredientes ao liquidificador.

PATÊ DE CASTANHA DE CAJU
Ingredientes:
1 xícara de castanhas de caju
3 tomates
meia cebola
1 colherzinha de manjericão
3 CS de azeite de olíva
sal a gosto
4 colheres de água

Modo de fazer: Pique os tomates grosseiramente, misture os temperos e a água. Deixe cozinhar até a cebola e os tomates ficarem macios. Junte o óleo e as castanhas, bata no liquidificador. Corrija, se necessário, acrescentando mais água.

PATÊ DE ABOBRINHA E ALHO
Ingredientes:
1 abobrinha verde
1 cabeça de alho pequena
1 colher de orégano
3 CS de azeite de olíva
1 colherzinha (de café) de suco de limão
sal a gosto

Modo de fazer: Leve a abobrinha e o alho com as cascas para assarem a 200ºC. Quando estiverem macios, retire as cascas do alho, junte os demais temperos. Bata no liquidificador. Corrija o tempero a gosto, acrescentando mais limão ou mais sal.

PATÊ DE BERINJELA E AZEITONAS PRETAS
Ingredientes:
1 berinjela assada no forno com casca
1 tomate pequeno
1 colher de chá de orégano
sal a gosto
meia xícara de azeitonas pretas
2 rodelas de cebola

Modo de fazer: Coloque os ingredientes no liquidificador e bata.

PATÊ DE NOZES
Ingredientes:
meia xícara de nozes
1 xícara de pão amanhecido
1 xícara de molho de tomate temperado fervendo
2 colheres de azeite de oliva
1 cenoura cozida

Modo de fazer: Amoleça o pão no molho de tomate fervendo. Junto os demais ingredientes e bata no liquidificador.

PATÊ DE TOMATE
Ingredientes:
1 xícara de tomates sem pele
meia cebola
1 colher de chá de orégano
sal a gosto
4 CS de azeite de olíva
pão integral torrado ou amanhecido

Modo de fazer: Coloque o tomate com os temperos numa panela, cubra com água e deixe ferver alguns minutos. Bata no liquidificador com o azeite de oliva e o pão até obter a consistência desejada.

PATÊ DE ABACATE
Ingredientes:
1 xícara de polpa de abacate
meio dente de alho moído
sal a gosto

Modo de fazer: junte os ingredientes no liquidificador ou misture bem com o garfo.

Almoço e jantar:

Conforme vimos na pirâmide alimentar:

Arroz integral
Uma leguminosa (feijão preto, lentilha, grão-de-bico, feijão branco, azuki etc.) Deixo os grãos de molho na véspera - de 8 a 12 horas, lavo e desprezo a água, ponho para ferver com nova água, apago o fogo, desprezo essa água também e, finalmente, ponho para cozinhar na pressão com os temperos (alho ou cebola e louro, um fio de óleo e um pedaço de alga kombu). Salgo só depois de pronto. Pq esse processo todo? Para eliminar os fitatos, que são nocivos nos grãos. Se tiver pouco tempo, pelo menos deixe de molho e lave bastante antes de por a cozinhar.
Salada com legumes e verduras cruas, temperada com sal marinho, azeite de oliva, gergelim, salsinha e cebolinha, hortelã.
Um prato quente, como uma torta de legumes, massa, panquecas etc. Um quibe, por exemplo:

QUIBE VEGETARIANO
Ingredientes:
250 gramas de trigo para kibe
3 a 4 batatas cozidas e espremidas (ou inhame ou cará)
1/2 maço de hortelã picadinha
cebolinha e salsinha picadas, a gosto
sal marinho e temperos à escolha (salsinha, pimenta, gergelim etc.)
1 cebola média picadinha

Modo de fazer: Deixar o trigo de molho em água por pelo menos 4 horas. Fazer um purê com as batatas e misturar ao trigo já escorrido. Colocar todos os temperos (o segredo é temperar bem e deixar pegando gosto por muitas horas).
Recheios podem ser variados: para os não vegans pode ser de queijo, para vegans, escarola refogada com nozes (uma dica é temperar esse recheio com um pouco de pimenta síria, pois assim fica com mais sabor de comida árabe).
Num prato de vidro untado, colocar metade da mistura de trigo e batata, recheio e a outra parte. Apertar bem e colocar uns pedacinhos de manteiga ou azeite de oliva em cima antes de assar para não ficar seco. Assar por + ou - 45 minutos, cortar em quadradinhos.
Fica muito bom prá comer com limão e tahine (molho de gergelim).

Podem encontrar muitas outras receitas em:

DICAS:

Para aumentar a absorção do ferro, comam um alimento com vitamina C. Tomar, antes da refeição, um copo de suco de laranja, tangerina ou limonada ou melhor ainda, comer a  fruta.
Comemos várias coisas não saudáveis, mas que fazem parte da realidade do mundo em que vivemos. Se não estivermos acostumados e comermos tais itens ocasionalmente, provavelmente, vamos deixar de apreciá-los à medida em que criarmos um novo paladar (minha filha de 8 anos, por exemplo, detesta coisas muito doces e prefere o açúcar natural das frutas).
Não costumo usar a soja em grão, ocasionalmente, o tofu (queijo de soja) e o missô e o shoyu (soja fermentada). Já li muitos artigos e pesquisas sobre ela, considerando-a mais nociva do que benéfica, e agora, praticamente toda a produção é transgênica...
Procurem consumir vegetais orgânicos, sem o uso de agrotóxicos (são um pouco mais caros, mas valem o investimento), ou não podendo, lave-os bem e deixe de molho em água e vinagre.
Troquem os refinados por integrais e evitem congelados (comida mumificada).
Façam mudanças saudáveis, pois além de evitar a carne, podemos tornar nossa alimentação diária mais saudável.
É bom para nós, é bom para os animais.
É bom para todo o planeta.

43 comments:

Carla Beatriz said...

Oi Vera,

Adorei as dicas e receitas! Vejo que temos cada vez mais coisas em comum!

Vc recebeu meu e-mail, onde te enviava meu telefone, para que entrássemos em contato?

Beijos

A Verdade Dói said...

Não sei,mas algo me diz que você é a típica pessoa que quer pregar moral de cueca.Posso estar enganada,mas não estou aqui para julgar ninguém.Julgue você mesma.Não adianta tentar melhorar o mundo se não melhorarmos nós mesmos.Não adianta cuidar da saúde do corpo se não nos preocuparmos com a saúde da nossa mente.Nem sempre somos aquilo que comemos.

Vera Falcão said...

Verdade, será que vc não estava chupando uma laranja azeda ao escrever esse comentário?

karina said...

A pessoa que postou este comentário infeliz é a típica pessoa que não se enxerga. Julga com argumentos fracos e que nitidamente ela não segue....Essa não tem saúde mental nem física...muito ppleo contrário...é uma coitada infeliz...Espero que um dia ela acorde...
Desculpe Vera, é que não aguento ver gente que não tem oq fazer se intrometer num blog tão bacana.
Namastê

Vera Falcão said...

Karina, obrigada pelo apoio, mas procuro não dispender meu precioso tempo elevando a pressão arterial com emoções negativas... leio e sigo adiante, há muito o que fazer, o tempo urge/ruge...
abraço afetuoso

Dídi said...

Olá! Eu gostei demais das receitas e dicas do seu blog. Não como carne vermelha há uns 8 anos e praticamente carne branca somente uma vez na semana. Porém, sempre estou meio ânêmica. Mesmo assim quero ficar com o espírito bem livre por não ter proporcionado a matança de animais, pois os amo demais. Com certeza suas dicas irão ajudar a me cuidar. Beijos.

fernanda said...

Depois me conta qual foi o bafón por aqui!Eh,eh,eh!!!

Maria Moreira said...

Viva Vera:


Muito interessante esse post.


"Uma leguminosa (feijão preto, lentillha, grão-de-bico, feijão branco, azuki etc.) Deixo os grãos de molho na véspera, lavo e desprezo a água, ponho para ferver com nova água, apago o fogo, desprezo essa água também e, finalmente, ponho para cozinhar na pressão com os temperos (alho ou cebola e louro, um fio de óleo). Salgo só depois de pronto. Pq esse processo todo? Para eliminar os fitatos, que são nocivos nos grãos."


Duas questões acerca desse assunto (muito interessante por sinal!!):

* esse processo de primeira cozedura além de eliminar fitatos e oxalatos (veja http://www.drmarcos.net/?link=resposta.php&rid=262) não vai eliminar propriedades boas (nutrientes e etc) dos grãos??

* quanto tempo deve durar essa primeira cozedura cuja água se deve desprezar?


Obrigada.

Um abraço,

Maria.

Vera Falcão said...

Oi, Maria:
esse procedimento aprendi com a Sonia Hirsch, que escreveu ótimos livros sobre saúde e alimentação.
Ao deixar de molho, as sementes são ativadas e elas liberam os fitatos na água (por isso, deve ser posta fora e os grãos devem ser bem enxaguados). Na primeira fervura, geralmente cria-se muita espuma, que ainda são os fitatos restantes (assim que ferver, apaga-se o fogo e elimina-se a água).
Segundo a SH, assim procedendo, não se perdem propriedades benéficas dos grãos e eliminam-se as maléficas.
Mas se vc quiser apenas deixar 12 horas de molho, por fora a água e enxaguar bem os grãos, também pode já colocar para cozinhá-los com os temperos - a maior parte dos fitatos já terá sido eliminada; geralmente, faço isso quando tenho pouco tempo para cozinhar.

um abraço

Maria Moreira said...

Viva Vera:

Tenho aprendido muito com vocês as duas (vc e SH). Bem esclarecedor - obrigada!!

Bom fim de semana e continue partilhando conhecimentos connosco.


Um abraço,

Maria.

Maria Moreira said...

Viva de novo:

Acabei de receber um e-mail super interessante com, entre outras coisas, uma LISTA completa de vídeos, filmes, documentários sobre vários temas
http://www.stopogm.net/?q=node/543

Ajude a proteger o ambiente e a sua saúde - Boicote OGMs: http://www.stopogm.net

A não perder - Veja o filme "O FUTURO DOS ALIMENTOS": http://stopogm.net/?q=node/572

fala da Monsanto, OGMs... etc...

mas tem muito mais do que isso... gostaria de lhe enviar a mensagem na íntegra com links para tudo o que referi para que vc leia, veja e opine... para que e-mail seu envio Vera?? Verá que vai valer a pena.

Outra pergunta: você já ouviu falar de prata coloidal???

Aguardo a sua resposta!

Um abraço,

Maria.

Maria Moreira said...

Bom, não há duas sem três... esqueci de fazer outra pergunta!

Você também faz esse procedimento de limpeza de fitatos e oxalatos com o arroz? [estou à procura de arroz integral onde estou (cidade norueguesa) mas é difícil... de momento tenho de me "contentar" com o arroz branco] Ou não será necessário?

Quanto mais se lê mais perguntas/dúvidas surgem...

Agora é de vez (por hoje),

Abraço agradecido!

Maria.

Vera Falcão said...

Oi, Maria:
Vamos por partes (como devia pensar Jack, o Estripador... aff!):
o conhecimento passa de mão em mão, de boca em boca, assim é que deve ser; pena que, às vezes, alguns trancam essa corrente, querendo apoderar-se, ser dono...
Mande o material que estou pronta a conhecer, mesmo com tempo reduzido, sempre leio: meu e-mail menos conturbado: kazuver@hotmail.com
deixo o arroz integral de molho, mas menos tempo, pq senão fica uma papa, a não ser que seja esse o objetivo (mais ou menos 6 horas e a água dois dedos acima dos grãos).
arroz integral levemente yanguizado (um pouquinho tostado, pegando no fundo da panela) é tudo de bom (ah, e com gersal por cima, talvez uma cebolinha picada miúda... nossa senhora!... rs).

abração

Vera Falcão said...

putz, esqueci da prata coloidal... não sei, não, prefiro o poder dos alimentos.
aliás, estou preparando uma série de textos mostrando que os alimentos são a base da nossa saúde e quando o homem começou a modificar drasticamente sua alimentação, surgiram as doenças degenerativas - com base na obra de um médico incrível, aguarde - é simples e talvez por isso, as pessoas não aceitem: querem tudo complicado, com fórmulas esquisitas, palavras difíceis e assinado por um cientista "renomado", aprovado por uma cúpula caduca e ultrapassada.

Maria Moreira said...

Viva Vera:


Já enviei a mensagem (título: "Vídeos e documentários sobre ambiente, alimentação, transgénicos, carne, agricultura, biologia, etc").


Outra questão relacionada com grãos... como faço para retirar os fitatos de sementes de gergelim, de sementes de linhaça, de sementes de girassol e de sementes de abóbora? Deixo-as de molho? Quanto tempo? E não vão ficar com "baba" como acontece com as sementes de linhaça?? O que devo fazer??


Obrigadão!


Abraço,

Maria.

Vera Falcão said...

olá, Maria:

muito legal a listagem, a maioria dos videos e textos já conheço, mas há alguns inéditos para mim... vou assistí-los! obrigada

quanto aos fitatos: pode-se eliminá-los pelo calor/cozimento (triturar e tostar levemente as sementes) e pela germinação e/ou hidratação.
todas as incluídas na tua pergunta, podem ser tostadas e germinadas - procura na ferramenta de busca os tópicos sobre sementes, germinação, brotos, tabelas de tempo.

um abraço

Angela Quim said...

Olá, muito prazer...
Adorei seu estilo! Estou aqui por acaso, tentando montar um cardápio vegetariano pra minha família. Também sou gaúcha, mas moro em Brasília a 6 anos, sou casada e tenho 3 filhos pequenos. A caçula tem intolerância à lactose. Bem, adorei suas dicas. Muitas já não são novidade, mas sempre se leva algo dos locais por onde passamos, não é mesmo?!
um abraço
Angela

Vera Falcão said...

Olá, Angela, tomara que vc tenha levado boas coisas daqui na tua passagem!
3 filhos pequenos deve ser uma correria e tanto, mas ao mesmo tempo é uma convivência maravilhosa e rica em aprendizado e prazer.
Os leites vegetais me ajudaram (e ainda me ajudam) na alimentação da minha caçula; principalmente quando ela era bebê, o dos grãos cozidos da receita macrô da Sonia Hirsch.
um abraço e espero que volte outras vezes

Vera L B Baroni said...

Gostei muito do seu post. Eu me incluo na lista dos que querem parar de comer carne, mas estão com dificuldades por não saber como começar...
Suas dicas foram muito boas...

Abraços.

Vera Falcão said...

muito bom saber que o blog vai te ajudar a mudar a alimentação... vá em frente!

um abraço

Anonymous said...

olá vera.adorei o seu blog estou nele desde as 18:00hs e agora é 21:05 não consegui larga-lo ainda estava no google procurando cardapio vegetariano tenho um filho que é renal e meu marido que é terapeuta e somos espiritas é muito dificil fazer comida que as crianças comam tudo quando faço sem carne de frango eles ´só comem o arroz e o feijão esta muito difil mesmo.vou seguir seu blog adorei as dicas e espero que voce me ajude colocando algo que as crianças comam pois adoro cozinhar bjos de lucia vou adicionar no meu blog lutricomaquina.blogspot.com

Vera Falcão said...

olá, amiga, fico feliz que tenha gostado e aproveitado as informações! tenho um outro blog, o Cozinha Natureba, que contém, praticamente, só receitas vegetarianas e são as que a minha filha de 9 anos come diariamente (ela é vegetariana desde o nascimento) - tenho certeza que vc vai encontrar lá muitas sugestões para elaborar o cardápio da família, um abraço!

o endereço é: http://www.cozinhaatureba.blogspot.com

Vera Falcão said...

repetindo o endereço do blog, que errei acima:

http://www.cozinhanatureba.blogspot.com

Maria Moreira said...

Viva Vera

Acabei de comer uma fatia de pão de milho (receita adaptada com farinha de trigo sarraceno pois não gosto da farinha de arroz... é própria para intolerância ao gluten, leite e ovos, como é o meu caso) com patê de abacate. Soube-me pela vida!

Duas perguntas: você sabe de alguma receita de "Hummus" sem tahine ou gergelim? É que também sou alérgica ao gergelim e gostaria imenso de experimentar (adoro grão-de-bico)!

Já agora... o que pode substituir o gergelim em receitas?

Obrigada, continue a partilhar a sua sabedoria!

Um abraço (quase com "bigodes" de abacate eheheh)

Maria.

Vera Falcão said...

Oi, Maria, creio que vc pode substituir o tahine na receita de hummus por um pouco de maionese ou aumente a quantidade do azeite de oliva, adicionando a ele umas azeitonas pretas batidas no liquidificador.
Bom apetite... rs

Ana Paula said...

Olá vera, eu estava procurando cardapio, para minha semana saudavel desta forma que encontrei aqui, amei as dicas, amo muito os animais pra ter que come-los e amo essa dieta vegetariana. grande abraços, posta sempra mas digas pra gente... Fica com Deus.

Vera Falcão said...

Oi, Ana Paula, legal você ter gostado! Se quiseres mais receitas e dicas, tenho um blog de alimentação natureba e vegetariana: www.cozinhanatureba.blogspot.com

um abraço!

Mila said...

Oi Vera,
Parabens pelo Blog! Muito agradavel de navegar e quanta informacao bacana!
Tenho sede de informacao e busco varias fontes ate me convencer de suas veracidades, entao pra nao perder o costume, fui buscar no google mais artigos a respeito dos filatos e oxalatos nos graos, porem a busca nao retornou muita informacao e o pouco que encontrei nao cita os supostos efeitos nocivos o que me levou a este post pra vc, pois gostaria por favor que me repassasse a sua fonte a respeito dos fitatos e oxalatos para que eu possa ter maiores esclarecimentos.

Obrigada e amei o gatinho tb! Pena nao consegui copia-lo pra repassar essa gracinha.. :)

Abraco e muita saude!

Mila

Vera Falcão said...

Oi, Mila, fico feliz que tenhas gostado! Tenhos inúmeras fontes que falam sobre os fitatos (também sou uma pesquisadora "furiosa", com requintes de detetive) e, paradoxalmente, tenho encontrado estudos e artigos falando que os fitatos também podem ser benéficos! A Nutrição é uma ciência e como tal está sempre mudando e nos enlouquecendo com suas recomendações: um dia pode, no outro não pode! Por isso, estou escrevendo um artigo, o mais completo possível, sobre fitatos (com fontes. é claro), mas vou postar no Cozinha Natureba, que é meu blog mais direcionado à alimentação. Mas deixar grãos de molho é necessário, para a eliminação dos fatores antinutrientes, que são a "defesa" da semente - nossas bisávós, avós e mães sempre deixaram o feijão de molho, por algum motivo que elas nem tinham conhecimento, mas que foi passado de geração a geração. Se tiveres um pouco de paciência, em breve...

Para pegar o gatinho, clica num link que está sob ele "Criated by...", aí vc entra no site que tem muitas coisas legais.

Abração!

Anonymous said...

Oi Vera,

Puxa, legal! Vamos trocando informacoes entao... como falei, nao havia encontrado muita coisa no google a respeito dos fitatos, porem tinha pesquisado apenas no .br e agora em ingles, achei esses artigos

http://nutrition.suite101.com/article.cfm/phytates_friend_or_foe

http://www.diagnose-me.com/cond/C212360.html

que confima mesmo o que vc citou: os fitatos podem ser tb beneficos. O ponto negativo (estando na soja a maior preocupacao) parece ser mais quanto a inibicao da absorbcao de minerais (como calcio, magnesio, ferro, cobre e zinco) pelo nosso organismo o que porem, dependendo do caso, pode ser benefico, pois excesso de minerais pode ser tb prejudicial (ferro em excesso aumenta o risco de doencas do coracao).
Enfim, acredito que o ideal eh buscar sempre o equilibrio, nao podemos radicalisar, neh? Sem falar que estariamos economizando AGUA (indispensavel a nossa sobrevivencia) nao lavando o feijao TANTAS vezes.
E mais uma vez a natureza nos mostra que "bom e ruim" esta presente em tudo e isso eh equilibrio ;) quanto as nossas avos, sera que nao deixavam o feijao de molho apenas para reduzir o tempo de cozimento do mesmo (um dos motivos pelo qual ainda o fazemos)pois se nos hj, estamos debatendo a incerteza dos fitatos, dificil acreditar que naquela epoca elas tinham qualquer minima nocao a respeito..rs
De qualquer forma, isso foi o pouco que encontrei ate agora e acredito que vc, por estar pesquisando ha mais tempo e estar mais inteirada do assunto (sou vegetariana ha poucos anos) pode acrescentar muito mais!
Entao fico feliz de estar aprendendo com voce :) vamos dividindo e divulgando... vou ficar de olho no Cozinha Natureba que diga-se de passagem, esta repleto de boas dicas!

Obrigada mais uma vez!

Grande Abraco,
Mila

Vera Falcão said...

ok, Mila, bom saber que vc também está com os "olhos abertos"! Acredito que nossas ancestrais deixavam os grãos de molho para apressar o cozimento, mas acho que tem mais aí, ensinamentos que são passados de geração a geração e ninguém mais lembra pq segue aquela regra, mas segue de olhos fechados... rs... é claro, que não sabiam o que era fitato, há alguns anos atrás nem eu sabia!
Então, continuamos pesquisando e, em breve, espero postar o artigo (como os melhores artigos são em inglês, dispendo muito tempo com traduções, também me interesso por material sobre vacinas e outros tóxicos, que, obviamente são em... inglês!)

Abração!

Ana Paula said...

Boa tarde,
é a prim vez que entro no blog, achei otimo... não sou veget. mas já fiu e me sentia muito bem... só deixei pela pressão familia, me diziam que estava ficando doente... mas estou pensando seriamente e voltar ao vegetarianismo com toda força, pois sei que é o caminha para uma vida saudavel e uma mente limpa...
obrigada pelo seu blog ... e parabens

Vera Falcão said...

Oi, Ana Paula, obrigada pelos elogios e espero que vc decida, realmente, voltar ao vegetarianismo!
Se quiseres conhecer, tenho um blog dedicado exclusivamente à alimentação vegetariana e natural: www.cozinhanatureba.blogspot.com

Um grande abraço!

Gil said...

Obrigado pelo post. É um achado, não só ele, mas o blog como um todo. Minha grande dificuldade de voltar ao vegetarianismo era a escolha dos alimentos e ao ler seu post pude clarear minhas idéias. Muito bom mesmo.

Vera Falcão said...

Obrigada, Gil, pelos elogios ao blog e espero contribuir bastante com o teu retorno ao vegetarianismo; como vc deve ter
lido, meu outro blog, Cozinha Natureba, tem muitas receitas para incrementar a alimentação veg e saudável. Um abraço!

Wilma said...

Olá Vera!! acabei de descobri s/blog procurando por um cardápio vegetariano, e como vc pediu marquei presença e assim que tiver um tempão vou mergulhar aqui nos seus posts, já registrei nos meus favoritos!!! Um abraços e obrigada pela generosidade das informações!!!

Vera Falcão said...

Oi, Wilma, seja muito bem-vinda, espero que aproveite as informações e tire dúvidas sempre!
Grande abraço e boa pesquisa!

jessi said...

Complicado ser vegetariano/vegano.. Ainda mais em uma cidade como a minha, onde praticamente não se acha nem metade desses ingredientes e vegetais... Passei 3 meses comendo arroz, queijo e salada. Acabei com anemia... e o médico, que não quis "perder" muito seu tempo, simplesmente disse que eu voltasse a comer carne. E assim fiz... Mas a cada dia, isso vai mais de encontro aos meus princípios, e dia ou outro eu simplesmente sinto nojo do que como. Vou acompanhar seu blog e tentar desenvolver um cardápio para mim, assim quem sabe eu consigo sentir mais paz no que diz respeito a minha alimentação... :) Boa semana

Vera Falcão said...

jessi, se vc tivesse unido uma leguminosa (feijão, lentilha etc) ao arroz, teria obtido ferro, proteína e carboidrato, mais a salada com vitaminas e outros minerais, teria uma refeição completa... dá uma olhada no Cozinha Natureba, lá tem muitas receitas, dicas e artigos pra te ajudar a compor uma dieta vegetariana equilibrada. Com calma e perseverança, vais conseguir - o principal já tens, que é a necessidade de mudar.

Anonymous said...

Olá Vera, meu nome é Sandra. Tô feliz por ter encontrado seu blog, também na procura de cardápio vegetariano e vegano. Já tentei por minha conta mais também, assim como a pessoa acima, acabei com Anemia. Mais não voltei a comer carne como antes, até porque não gosto muito,contudo fico me obrigando a comer pelo menos 2 x semana. Se estou comentando é por que quero parar de vez e agora com seu espaço, tenho informações importantes, portanto, mudança com responsabilidade. Vou citar uma frase do Vista-se: Sem informação a gente fica pelado. Obrigada por partilhar seus conhecimentos. Bjocas

Vera Falcão said...

Oi, Sandra, precisamos nos informar corretamente sobre como manter uma dieta equilibrada vegetariana ou vegana, para isso ou pesquisamos bastante ou procuramos um nutricionista! Espero te ajudar, se quiseres conhecer, tenho outro blog direcionado totalmente à alimentação vegetariana e com o mínimo de industrializados: www.cozinhanatureba.blogspot.com Abraço!

Adriana Lessa said...

Pra não parecer a Cachinhos dourados, aqui estou, finalmente comentando. HAHAHAHA!
Cada vez que leio teu blog fico mais feliz de ter te conhecido. Adorei as dicas e estou tentando adaptar ao meu dia corrido de estudante e estagiária. Um beijo grande!

Vera Falcão said...

Oi, Adriana, me deixas muito feliz com as tuas palavras, espero continuar te ajudando a transpor essa nova fronteira, beijão!