Thursday, August 18, 2016

Aquela velha e batida história de cortar o mal pela raiz



Saneamento básico sempre foi uma necessidade vital desprezada pelos governos, evitaria a disseminação de muitas doenças e o uso abusivo de vacinas e outros medicamentos.
Há muito tempo saliento isso:
Prevenção e saneamento básico para evitar doenças

E agora fico satisfeita pela leitura desse artigo, mentalizando que despertem para essa realidade!
Saneamento básico, a vacina que o Brasil ainda não desenvolveu

Wednesday, June 29, 2016

SENTA QUE LÁ VEM TEXTÃO


















Pensando aqui com meus botões mutantes:

Nós desejamos que o Mal seja extinto quando, na verdade, a eterna luta ente ele e o Bem é o que gera a Mudança. Se não houvesse essa constante batalha, as coisas ficariam estáticas. E é assim que elas permanecem nos lugares que denominamos de Céu e Inferno, paradas em uma forma definitiva que serve como material básico a ser usado nas inúmeras criações de qualquer um, conforme seu estágio de desenvolvimento, seja de galáxias ou obras nem tão monumentais. Somos todos deuses, ou criadores, como queiram nomear.

A essência dos lados opostos se mescla e revira-se, construindo mutações repletas de Vida ou Morte, caso isso não acontecesse eternamente, surgiria o Fim. Evitar isso é motivo essencial para que o Bem e o Mal não cessem nunca de medir forças e manter essa estranha e cintilante atração.

Então consigo entender a metafórica e banalizada frase "Deus escreve certo por linhas tortas", de um ângulo não religioso mas fruto de meditação: não contamos com um Ser que dirige o espetáculo e faz escolhas por nós, as mudanças constantes no Universo não acontecem para nos agradar ou trazer sofrimento, elas apenas acontecem devido à constante revolução de energias que não param de interagir. Não são "boas" ou "más", não possuem esse significado que insistimos em enxergar em tudo - ELAS APENAS SÃO!

Nós somos a cada dia que nasce pessoas diferentes de ontem, se melhores ou piores, depende de nossas intenções, decisões, de lucidez ou de continuarmos mergulhados em ilusões.

Saturday, June 4, 2016

Até quando as mulheres serão desrespeitadas?



Ontem, no ato pró-Dilma aqui em Porto Alegre, chorei muito ouvindo-a falar sobre as injustiças e traições que tem engolido, e mais ainda por sermos mulheres me identifiquei com sua dor e sua impotência, situaçôes que nós, mulheres, bem conhecemos, numa terra comandada por homens sem coração e tendo as leis do lado deles.
Lembrei de todas as vezes que fui injustiçada, amordaçada, agredida, ridicularizada e pisada e não tive apoio de lei alguma, me sentindo como um ser inferior, apenas uma mulher esperneando para ser ouvida e respeitada.
É inconcebível que ela tenha que movimentar-se pelo país, num desgaste visível, defendendo-se sem ser culpada, sendo que tudo que ela fez (e faz) foi por amor a um povo sofrido e que quer ser tratado também como "gente". Quem não entende isso é uma pessoa muito má, cujo coração está envenenado e corrompido, um dia verá isso e só poderá lamentar-se pela sua ignorância e maldade.
É uma vergonha que mais uma vez uma mulher esteja sendo sufocada por um bando de machos opressores, como todos dias isso acontece no mundo inteiro. E não é "papo de feminista", é o sentimento de alguém que enxerga com o coração e raciocina com a mente aberta, de uma forma ampla e não só em volta do seu umbigo.
Chorei e ainda choro, minhas lágrimas ajudam um pouco a diminuir o sufoco de ver tantas injustiças na minha frente e, principalmente, ver que as leis que deveriam acabar com elas podem ser facilmente compradas, basta ter dinheiro suficiente para isso.

Não acredito mais que Dilma vá sair dessa sem violência.
E nem nós, mulheres, que baixamos a cabeça há séculos, e ainda somos facilmente estupradas.

Sunday, April 10, 2016

Reflexões dominicais
















Na maioria das vezes é o sofrimento que nos desperta para alguma mudança radical, para o ativismo, para lutar por uma transformação real da sociedade. Mas será que precisamos cair em desgraça para defender os direitos comuns, não apenas os nossos que foram ignorados ou estraçalhados?

Essa percepção é um dos motivos que me faz apoiar um governo que, mesmo não sendo perfeito, é aquele que realmente importa-se com a melhoria de vida dos mais necessitados, que mesmo trazendo corrupção e hipocrisia em seu bojo, é lúcido para perceber que é preciso fazer mais pela multidão.

Enquanto houver tanta desigualdade, haverá muito sofrimento e dor, e não pensem que isso deixará de nos alcançar, seremos igualmente atingidos.

Não adiantará isolar-se numa bolha, tapar os ouvidos e os olhos para a miséria que nos rodeia, continuar apoiando aquela minoria preconceituosa que afirma irá defender nosso feudo, mas pensa mesmo é em salvar seus interesses.

Reflita: o mundo está cada vez mais superpovoado, faminto e poluído e a não ser que pegues uma nave que te transporte para outro planeta, ficando aqui terás que apoiar movimentos que diminuam as diferenças sociais e econômicas entre as pessoas ou afundaremos juntos - ricos, pobres, negros, brancos, homens, mulheres, homossexuais, crianças, velhos, evangélicos, católicos... enfim, todos.

Wednesday, March 16, 2016

Essa é a solução que ataca o problema pela raiz


Bah, é mesmo????? Que novidade... Como diz o termo, isso é básico, vem bem antes de pensar em inseticidas e vacinas.

Saneamento básico é a solução para combater a zika, diz ONU

Monday, December 28, 2015

Mais uma vacina no mercado


Tava demorando, né?

Vamos acompanhar o caminho do problema desde a sua origem:

Seres humanos desmatando furiosamente, criando inúmeras consequências desastrosas, entre elas deixando os insetos sem habitat, o que os faz procurar novas moradas (a sua casa, por exemplo).
Esgotos a céu aberto em pleno século XXI!
Falta de higiene das pessoas, de cuidados com a saúde e a alimentação, tornado-as fracas e alvo fácil de qualquer vírus, bactéria ou fungo.

Aí é necessária uma campanha emergencial de caça ao mosquito, usando inseticidas agressivos, mas nem isso está resolvendo, porque a expansão do problema é tão grande que fugiu do controle.

O que fazer então pra resolver essa pendenga e ainda ganhar um troco?

Apelar para a criação de vacinas, encher os bolsos cada vez maIs da indústria farmacêutica e esquecer definitivamente a palavra mágica PREVENÇÃO!

Medicamentos feitos às pressas, sem a necessária experimentação (eles dizem que sim, mas dá pra acreditar?), capazes de causar inumeras reações, como vimos na recente tragédia que foi a utilização da vacina HPV.

 Vacina aprovada contra a dengue

Enquanto a massa festeja...


Sei que agora é tempo de "festejar", de mergulhar em taças de champanhe enquanto a sujeira rola solta por aí e poucos estão observando as manobras feitas enquanto o povo foge da realidade.
Podem me chamar de chata à vontade, sou aquela que fica mais tarde observando a massa reclamando das falcatruas, mas quando elas estavam sendo executadas, ninguém queria saber de nada.
Por isso as coisas não mudam, porque os sacanas sabem que podem sempre contar com alienação das pessoas.

Tragédias anunciadas











2015 terminando, mas o problema só vai aumentar em 2016... não se iludam que a mudança de um dia no calendário resolverá todas as catástrofes que estão sendo plantadas há muito tempo.

"Não só para o Greenpeace, qualquer pessoa com mínimo conhecimento do solo e dos ecossistemas pode chegar à mesma conclusão: o desmatamento, a expansão da fronteira agrícola e as barragens que abundam na área fazem com que que fenômenos como El Niño que afetam Argentina, Brasil e Paraguai se transformem em tragédias muito piores. (...) Argentina, Brasil e Paraguai se encontram entre os dez países com mais desmatamento em todo o mundo."

Ah, lembrei! Todo esse desmatamento é para plantar soja, pra alimentar vegetarianos/veganos que a consideram sua principal fonte de alimentação e pra alimentar o gado que é a principal fonte de alimentação dos onívoros. E a causa dos desastres ambientais acaba tornando-se uma questão de escolhas alimentares... dá pra acreditar?

 Para Greenpeace, a causa das inundações é o desmatamento

Wednesday, October 7, 2015

Existe maneira segura de andar por aí?

                                          Cuidado, Angélica!

Leitura fundamental para quem anda muito em táxis, parece que a situação está invertendo-se, antes eram os motoristas que temiam agressões dos passageiros.
Não tá fácil andar por aí, seja a pé, de ônibus, lotação, táxi, carro particular, em cada momento que colocamos o pé na rua é uma aventura que pode acabar mal - seja de dia ou à noite.
Não é possível confiar em mais ninguém, não existe um roteiro que podemos seguir para avaliar pessoas ou situações desconhecidas tal é a falsidade, vai na sorte mesmo e o risco é grande de acabar ferido, material e espiritualmente.
E, por favor, não digam que a "crise econômica" é a culpada...
Para mim, é a crise de valores - ser humano cada vez menos "humano" e mais perdido no caos.

Jovem se atira do carro após motorista mudar rota

Friday, June 26, 2015

Bife no prato, a origem


Diálogo fofo sobre a origem do bife no prato da criança:
- Mamãe, o que é isso no meu prato?
- Um bife, filha.
- Mas o que é isso?
- Um pedaço de carne.
- Carne? O que é isso?
- Isso é uma coisa muito boa que precisas comer pra crescer e ficar forte. - Tá, vou comer, parece gostoso.

Diálogo realista sobre a origem do bife no prato da criança:
- Mamãe, o que é isso no meu prato?
- Um bife, filha.
- Mas o que é isso?
- Um pedaço de carne.
 - Carne? O que é isso?
- Isso é um pedaço da vaca arrancado do seu corpo, depois de a matarem com muita maldade num lugar cheio de sangue e tripas, mas aí eles lavam, embrulham num pacote bonitinho, colocam um pó pra ela ficar bem vermelhinha e brilhante. Aí a mamãe tem que temperar e salgar bastante porque a carne crua tem um gosto horrível e tu não irias gostar de comer.
- Mataram a vaquinha? Buááááááááááá´!!!!!!!!!!!!