Saturday, June 9, 2012

Sobre "ser diferente"

Pensei que já tinha visto o máximo sobre transexualismo, na ficção das telas, com o filme The Crying Game (Traídos pelo Desejo), onde um soldado apaixona-se por uma garota que canta num nightclub. Quando descobre que ela é uma dama que tem um pênis entre as pernas, foge mas não consegue desligar-se da poderosa sedução que já acontecera, quando ainda não sabia desse detalhe desconcertante... Quem viu Jody, num maravilhoso vestido dourado, cantando The Crying Game, pode entender o motivo da paixão!



Mas comecei a assistir à série Hit an Miss, que trata da da história de Mia, que nasceu homem e guarda dinheiro para realizar a operação que irá "transformá-la" em mulher, sendo que para isso atua como competente assassina profissional. Até o dia em que recebe carta de uma ex-namorada, morrendo de câncer, revelando que ela é pai de um garoto de 11 anos. E há mais 3 crianças que ficarão sozinhas após a sua morte, filhos de outros relacionamentos, logo, ela precisa de alguém que tome conta dessa prole.

Obviamente, acontece uma reviravolta na vida de Mia, interpretada por Chloë Sevigny, fantástica, numa interpretação realista e dramática, sem ser piegas.

Criada por Paul Abbott, a série inglesa tem a acidez e o realismo de Shameless, do mesmo autor. Aliás, as séries britânicas diferenciam-se das norte-americanas justamente por estes atributos, pela falta da hipocrisia e da maquiagem existentes nas produções dos EUA. São histórias sem máscaras, ou seja, quase documentários, mas com muita habilidade narrativa.



Um dos personagens mais interessantes é o filho de Mia, Ryan (Jorden Bennie), um garoto muito inteligente, que entre outras sacadas geniais, descobre-se, sem o estímulo de ninguém, contra a morte de animais; não quer mais comer carne, fica chocado ao assistir à morte de uma vaca, questiona as aulas de biologia na escola, onde abrem sapos com bisturis "pela ciência" e liberta os animais aprisionados para as tais experiências. Um jovem ativista pela causa dos animais!



A primeira temporada terá apenas 6 episódios - uma lástima, há muitas séries quilométricas sendo transmitidas sem a metade do talento de Hit and Miss!

 

E surtei ao saber que a "primeira temporada" será a única, já que Hit and Miss foi criada como uma minissérie...

4 comments:

Kenia Bahr! said...

Que demais, Vera! Você está assistindo pela internet? Deve ser genial! Sabe que sempre penso sobre isso, que quando nos apaixonamos por alguém, nunca sabemos exatamente quem é essa pessoa. Daí, a coisa já rolou e só nos resta lidar com o que estamos vendo...

Beijo grande!

Vera Falcão said...

Sim, Kenia, tem pra baixar todos os 6 episódios, eu uso aqui: http://www.seriestvix.net/search/label/Hit%20And%20Miss

Vais amar, tenho certeza!

Adriana Lessa said...

Amei! Vou aproveitar e levar lá pro grupo de pesquisa que faço parte. Estudamos gênero. Muito obrigada pela dica!

Vera Falcão said...

Adorei essa minissérie, pena que ela ficou só nos 6 episódios, havia ainda muito assunto pra desenvolver, uma lástima mesmo... aproveitem!